quarta-feira, 11 de maio de 2016

Saudades de ser noob

por Caruh Góes


Saudades de ser noob...
De quando cheguei nos primeiros treinos de parkour e não sabia o que esperar. De morrer só no aquecimento, de não conseguir me alongar...

Saudades de descobrir a quantidade de pessoas maravilhosas que treinam parkour, de profissões diferentes, de personalidades encantadoras. E de todo treino ter alguém novo pra conhecer...

Saudades de ficar exausta nos treinos, ficar morrendo no dia seguinte, e ficar pensando 'valeu a pena'.
Saudades de sentar e ficar admirando os outros, os olhos brilhando, a boca aberta, a mente pensando 'será que um dia eu consigo?'

Saudades de descobrir a historia do parkour, e sair contando pros parentes e amigos que 'não é coisa de doido que fica pulando' 'tem uma filosofia' 'tem uma historia' 'sabia que...', aquele brilho nos olhos e aquela atitude de testemunha de jeová, pregando a palavra do ser forte para ser útil, tentando salvar as almas sedentárias no domingo de manhã...

Saudades de ouvir as historias; até as mais clichês, as mais antigas eram novidades pra mim. De ficar sempre maravilhada, de sempre achar graça...

Saudades de ouvir das viagens, das pessoas que já vieram na minha cidade, dos lugares onde as pessoas que eu conheço já foram.
Saudades de finalmente ir na minha primeira viagem de parkour, a ansiedade, a felicidade...
Saudades do meu primeiro encontro, da vergonha, das conversas, das histórias que se fazem nos encontros de parkour. De conhecer alguém de outro estado e dizer 'eu vou na sua cidade', e nunca mais parar de pensar nisso, ficar cotando passagens, juntando moedas, olhando datas dos eventos...

Saudades de juntar a galera pra ver filme de parkour. "Filhos do vento? Vamos ver de novo"
Saudades de imitar as cenas dos filmes, as brincadeiras, os movimentos...

Saudades de não saber o que fazer no treino, ter alguém pra me guiar ou ficar olhando os outros e tentando imitar...

Saudades de não conseguir, não conseguir, não conseguir, NÃO CONSEGUIR, não conseguir mais um pouco, e um dia CONSEGUIIIIIIIR! Quando eu menos esperava, quando eu já tinha até desistido; saudades da vontade de chorar quando finalmente acerto...

Saudades de não lembrar os nomes dos movimentos...
Isso é um kong, um monkey, um cash, um dash? E qual a diferença entre eles?
Ai vem alguém que treina a mais tempo, com toda a boa vontade e diz 'isso é um kong / isso é um monkey', 'aaaata' respondi, mas por dentro tava pensando 'vc acabou de fazer a mesma coisa, dã'. hahaha

Saudades de não saber pronunciar traceur, ou tracer, ou traceuse, ou... Não, pera, ainda não sei...

Saudades de ter pouco tempo de treino e ser aceita como noob, ninguém se importava se eu sabia climbar, se eu não sabia correr. Saudades de ser aceita nas minhas limitações, de ser ovacionada na minha precisão de 5 pés, de não julgada pelo meu tempo de parkour...

Saudades dos amigos que se foram, porque se foram? Achei que eram amigos...
Saudades de me importar com os que somem dos treinos, de gastar meu tempo lembrando, mandando mensagem, procurando: 'ei cara, não pára de treinar não'.

Saudades de marcar treino, não aparecer ninguém e ser obrigada a treinar sozinha pela primeira vez. "Acho que vou começar alongando, ou seria aquecendo?" "Como faço aquele movimento mesmo?" "Será que tem alguém me olhando?" "Minha criatividade acabou, o que fulano faria se estivesse aqui?"

Saudades de você rindo da minha cara, da gente rindo da cara dos outros, de morrer de medo da precisão e você segurar minha mão, de não conseguir num dia, mas ter você outro dia pra me ver conseguir...

Saudades de quando era mais simples, onde será que eu me perdi? Onde tudo virou rotina?
Onde aperta o botão pra voltar?

2 comentários:

  1. Eu tô babando nesse texto. Deu saudades!!!
    Lembrar como era no início. Só que agora a gente tem lançar as sementes para os outros para que tenham saudades para contar e nos ajudar a ser noob de novo. =)

    ResponderExcluir