quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Experiência #ParkourEveryday - agosto

por Caruh Góes

Hoje eu vim contar uma experiência muito doida que eu quis fazer no mês de agosto, eu decidi treinar todos os dias...

Já vi alguns gringos fazendo um desafio de treinar todos os dias durante um ano (alguns usam a hashtag #parkour365) e decidi testar algo do tipo mas só durante um mês...
Primeiramente eu vou dizer que eu não consegui treinar todos os dias hahahaha eu achei que seria fácil mas teve dias que eu não consegui nem respirar, o desafio serviu pra me mostrar o quanto sou atarefada, além de trabalhar, faço freela com fotografia e vídeo, ai tem a igreja, o estudo, a casa, o Rair, o Aslam, ufa... A mulher maravilha em mim não deu conta do #ParkourEveryDay, mas percebi esse mês que eu realmente faço muita coisa da minha vida...

Eu não consegui treinar todos os dias do mês, mas logo na primeira semana quando eu falhei dois dias decidi (comigo mesma) que iria mudar o desafio pra 'treinar todos os dias que puder', e foi isso, todos os dias em que eu teria uma folga eu fui treinar. E eu fiquei variando entre treinar 4 a 5 vezes na semana, não consegui mais do que isso...
O desafio também me serviu pra ver o quanto consigo levar o treino de parkour a sério, eu sou daquelas que só treina no fds (raramente durante a semana), e fazia alguns exercícios físicos. Mas se eu quiser eu posso treinar com mais frequência e isso sem comprometer as outras coisas que eu faço.

Outra coisa muito importante que aprendi foi sobre organização. Comecei a organizar no dia anterior o que faria no dia seguinte, as vezes só mentalmente mesmo, e isso me dava uma luz de se e quando conseguiria treinar. Dessa forma eu aproveitava ao máximo o tempo que tivesse pro parkour, sendo pouco ou muito tempo, sabendo previamente eu conseguia organizar meu treino melhor.
Eu também treinei muito sozinha. Bem, eu amo treinar sozinha, se você só treina com a galera tira um tempo só pra você e vai... Treinar sozinha mostra minha evolução, quando não tem ninguém pra me incentivar, ajudar, quando somos só meu corpo e minha mente, ai eu descubro se aquela precisão difícil eu fiz só na sorte, se o flow tá bom ou tá ruim.

Se você tem vergonha só posso te dizer que quando se está concentrado você nem percebe os olhares, os sussurros, passa batido. Eu tive sorte de arrumar uns companheiros no caminho, um cachorro de rua que achou que meu flow era brincadeira com ele, e acabou virando mesmo. Algumas crianças em parques ou praças que quando me viam pulando começavam a pular também, isso me deixava muito feliz. E teve a Gabi também, uma menina aqui do estado com quem eu quase nunca treinava e que virou a maior parceira, altas conversas sobre a vida alem dos treinos cheios de evolução.

Agora em setembro voltei as atividades normais, mas gostei desse negocio de treinar todo dia e to me organizando pra fazer em outro mês. Se você se sentir inspirado e fizer também conta como foi, e quando eu repetir volto aqui pra contar mais...

Vou deixar um videozinho dos treinos de agosto, filmei pouca coisa por treinar muito sozinha e também pelo medo de sacar o celular na rua e acabar ficando sem ele rsrs


0 comentários:

Postar um comentário