segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Encontro Capixaba

É só uma nota rápida sobre o que foi o encontro Capixaba.



Eu já devia uma visita à Dona Carol há uns dois anos. Depois de uma semana bem estressante no trabalho e da piadinha do Marcelo, dizendo que duvidava que eu fosse ao encontro porque eu só sabia prometer, decidi que iria ao encontro. Que a Camila se tornou a minha parceira de viagens disso ninguém tem dúvidas. Até mesmo odiando viajar de ônibus, encarou a ida à Vila Velha. E nem reclamou! rs!!

Foram 8 horas de viagem, e ao chegarmos à Vila Velha, o pai da Carol foi nos buscar. Só sabia me chamar de Cláudia. Ahahahaha... E logo de cara nos levou a uma padaria (devo ter cara de esfomeada), e eu vi uma mesa montada com bolos e biscoitos 0800. O bolo de aipim... comi tanto que até esqueci que andava controlando a minha alimentação. rs!!

Depois de sair da padaria (carregada de pães e querendo comer mais, de olho grande mesmo, os quitutes de lá) fomos à casa da Carol deixarmos as coisas, encontrar Poli, Rair e Kinésis, e tomar banho para acordar (porque em ônibus só se tira cochilo). E pé na rua para o primeiro dia do encontro. 



Conhecemos as pontes entre Vila Velha e Vitória, treinamos no parque, nos divertimos com as atividades da galera, comemos os sandubas feitos pela Carol, a salada de frutas do Kiley. Pela parte da tarde fomos à UFES, e pude treinar nas pedras tão filmadas e fotografadas pela Carol. Que lugar gostoso de treinar. No Rio tem muitas pedras, mas com sombrinha e vento... raridade! Quando o sol se pôs nos demos por vencidos pela fome e voltamos à casa da Carol para provarmos o seu maravilhoso cachorro-quente. Não contarei o segredo da receita (que eu, prestando atenção, descobri), pois recomendo o povo ir à Vila Velha comer. A Camila deu a incrível ideia às 21 horas de tirarmos um cochilo de meia hora para ficarmos até um pouco mais tarde papeando com a galera de ES. Pois bem, meu cochilo foi de 21 às 6 da manhã. Rapidinho... rs!!

Domingo começou, e de novo a rotina: tomar banho, comer, e pé na rua para o segundo dia de encontro. Aquela corridinha para aquecer e ops! Uma atividade que eu apelidaria de "Macaco, olha o teu rabo no trilho!". Quando eu vi que a galera que eu considerava mais forte tinha caído um por um, pensei: sou a próxima. Acabou a disputa entre mim e o Gil. Que menino bruto! Quem não gostou da disputa foi a minha camiseta do encontro que ficou cor de terra. Terminadas as atividades da manhã, a minha fome falou alto e depois fomos todos às pedras. E desafio para a minha cabeça. As pedras estavam molhadas, as ondas batiam entre e sobre estar que dizer em voz alta que dá para fazer nem sempre é suficiente. E apesar de ficar travada naquela maldita pedra, ainda assim pude ver aquele brilho e apoio em que você acredita que dá mesmo com as pernas bambas de tanto tremer.




Voltei com a Camila para o Rio, e nem mesmo o sono, o trânsito parado me fizeram ter mau-humor na segunda pós encontro. Tudo era sorrisos!

Obrigada, Carol, Isis, Marcelo e cia (escrever o nome do povo todo aqui não dará certo, porque esquecerei de alguém). Voltarei assim que possível. 

:)

9 comentários:

  1. Sério... auhauhuhahuauhauhauh olha a quantidade de vezes que você fala de comida ou de comer na postagem? UHAHUAHUHAUHUAHUHUHUHAU eu tô morrendo de rir!

    Mas espero que o encontro tenha sido foda! Mais um que eu gostaria de ter ido...

    ResponderExcluir
  2. Ahahahahaha... Segundo a minha mãe, fome não é estado, faz parte do meu ser... até porque tô sempre com fome. xD

    ResponderExcluir
  3. Comida é o que não falta no Encontro Capixaba husushuashhusa
    Duddu, venha ano que vem, faço cachorro quente pra tu :)

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Isso por que ela nao falou do Restaurante rsrsrs
    altas cenas la dentro, Supermercado!

    ResponderExcluir
  6. E os picolés de frutas aleatórias? xD

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Demorei pra ver esse post mas acho que posso contribuir um pouco.
    Uma cidade nova...novos muros...novos movimentos...novas pessoas. Treinar nas pedras da praia foi me maior desafio. Amarelei e me superei várias vezes. Saí feliz pelas paisagens...pelos desafios e pela união do povo. Êêêe povo legal esse de Vitória hein! Serei eternamente grata à Carol pela organização e pela hospedagem (menos o banho gelado. Tá doendo até hoje).

    ADOREI!!!!!

    Ps. Removi o anterior só porque escrevi um treco errado.

    ResponderExcluir