sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Há traceuses no Recife, sim, senhora!!

Segue aí o post escrito por Tatiana Silva/RJ para seu blog, porém importado para cá por mim (sou gaiata mesmo! ;P), falando um pouco sobre a viagem que ela fez recentemente à Recife e João Pessoa:


"Não era para ser bem esse o título, mas tá valendo!! Acho que estou devendo algumas impressões que tive da última viagem que fiz, né?!


Pois bem, dois trabalhos que escrevi foram aprovados para o congresso da ALAS. Um dos trabalhos eu estava como coautora, logo quem deveria apresentar era o outro autor. Antes de viajar, recebi a notícia de que este não poderia comparecer ao congresso. Tive de às pressas montar a apresentação que eu nem sabia se poderia apresentar ou não. Arrumei as malas por último (responsável, né?!!), tomei aquele banho e parti para o Aeroporto do Galeão(confesso que dei sorte com a van que peguei, cheguei muito rápido). Linda fila (Ô!) e ainda fiz o favor de me perder na fila para passar pelo detector de metais (havia um grupo gigante de alunos de um colégio que eu fiquei me perguntando onde estava... ahahahahaha...). Entrei no avião e depois de alguns minutos o mesmo decolou. Viajar à noite foi mais agradável do que de dia. Tirando a leve turbulência (respeite meu medo de avião, ok?!)...

Saí do Rio umas 11 e pouca da noite e cheguei à Recife às 4 da manhã (contei que tive uma escala 'técnica' em Brasília?). Voltando à Recife... A cidade me surpreendeu logo de cara. O aeroporto parece um shopping center (o do Galeão poderia ser assim, né?!). Mas, não foram as construções que me chamaram atenção. O sistema público de transporte da região metropolitana é de tirar o chapéu. Pra começar há estações do metrô perto do aeroporto e dentro da rodoviária. O metrô se parece um pouco com os trens de ar-condicionado da Supervia no Rio (mas, os ambulantes do Rio têm mais produtos, vão além da água e da pipoca doce... rs!!), só que em um preço bem mais em conta. R$ 1,50. Quase dei um pulo quando vi a placa na bilheteria do metrô. Além disso, há os pontos de integração do transporte. Seriam pontos fechados em que as pessoas podem trocar de ônibus ou metrô sem pagar nada a mais por isso (o valor que a pessoa paga, depende do transporte que ela pegou se é ônibus, R$2,00 ou R$ 3,10, se é metrô, R$ 1,50.


(Recife/PE)


Não posso esquecer! Agradeço ao David e à Rebeca pela hospitalidade e paciência. Coitado do David me levou pra cima e pra baixo na sexta-feira aonde eu queria. Ficamos de treinar na parte da tarde, mas o cansaço era tanto que nenhum dos dois acordou do 'cochilo'. Ganhei uma boneca tão fofa. David tem talento e acho que deveria investir nisso. A boneca é uma representação de um treino no muro com direito à camisa do estado de Pernambuco. Adorei! Está guardada no meu armário onde eu possa ver e as crianças não consigam pegar. =)

(Bonequinha da Tati)


Sábado amanheceu (amanhece cedo no Nordeste, hein!) e depois do café da manhã preparado pelo David (obrigada, menino!) e de dar um abraço na Rebeca (que voltara do expediente de trabalho), fui à UFPE para apresentar a pesquisa que fiz. Consegui chegar, apresentei o meu artigo, mas a discussão no GT que eu me apresentei acabou tão tarde que nem deu tempo de tentar apresentar o trabalho em que eu era coautora. Almocei e fui direto para a rodoviária, onde fiquei esperando a Rebeca para partir para Jampa. Rebeca atrasou, mas com a ideia do David pedi ao fiscal da empresa de ônibus que esperasse um pouco. E valeu a pena, pois conseguimos viajar de boa.

A chegada à João Pessoa foi tranquila, apesar do atraso que provocamos no ônibus... rs!! Tivemos de esperar um pouco para ver Ju e Lany, mas valeu a pena! Nos divertimos horrores. Logo na noite de treino, tivemos de fugir duas vezes da chuva (graças à dancinha que a Rebeca fez!). O dia seguinte foi ótimo, treinamos manhã, tarde e noite. Só parávamos para comer (isso é sério!). E depois de tanto treino ainda fomos dormir tarde, rindo das palhaçadas da Lany com as fotos e filmagens que fizemos dos treinos. Foram momentos muito bons de gargalhadas, treinos e apoio mútuo. Como foi bom treinar com a mulherada forte. =]

(Tati, Lany, Racir, Ju e Rebeca)


Segunda-feira de correria para chegar à rodoviária. Ufa! Lany e Ju conseguiram nos deixar lá a tempo de pegar o ônibus. Assim que chegamos à casa do David, tiramos um cochilo e partimos para o Centro de Recife, onde tirei algumas fotos e acabei por conhecer o Veron. Do Centro fomos ao Geraldão, e apesar de todas as dores musculares, consegui fazer uma parte mísera do treino. Até ajudei a passar as flexões (como eu me divirto com isso!! rs!!). Conversando com o Veron, eu percebi a seriedade que ele leva o Parkour no Recife. Não apenas com o projeto Elas no Parkour, mas em tudo. Ele se mata para fazer os encontros e os treinos acontecerem. É muito bacana ver isso.

Fiquei com uma vontade louca de voltar à Recife. Só que dessa vez só para treinar. Aliás, faltou contar como eram as meninas que eu vi no Geraldão. Vi meninas que tentavam se superar, outras com uma movimentação muito boa e que não treinam além do ginásio. Espero que em uma próxima vez eu encontre essas meninas mais fortes e treinando nas ruas de Recife. Droga! Pena que o cartão de memória da câmera deu um problema aleatório e eu não tive como registrar esse momento com o pessoal que treina em Recife.

Já ia esquecendo a razão do título... rs!! Enquanto me preparava para viajar, as pessoas me perguntavam quem era Rebeca e quando dizia que era uma menina que treinava em Recife, todo mundo fazia cara de espanto. Quando encontrei Rebeca, no meio da conversa ela me disse: "A melhor coisa que fizeram foi o blog Parkour Feminino Brasil! Para mim, só Isis e Mari treinavam parkour no Brasil". E ela repetiu a mesma coisa à Juliana. Acabei juntando o que a Rebeca me disse com a cara de espanto das pessoas sobre terem mulheres praticando parkour em Recife. Percebi o quanto o trabalho que Carol, eu e Ju fazemos é importante. A mulherada do parkour precisa se conhecer para entender que não é tão minoria assim. Juntas somos mais fortes! Eu acredito nisso! =]

E, é isso!!

Fui!!"

(Rebeca e Tatiana)



Outros posts escritos por ela, vocês encontram no blog:
http://www.tatimabersi.blogspot.com/

9 comentários:

  1. Tati, eu postei aqui porque não dá pra comentar no seu blog! (Essa é minha desculpa. kkkkkkkkkk).

    ResponderExcluir
  2. Ouuuuuuuuuuw foi muuuito lindo esses dias. Muuuito bom mesmo. Contando os dias para voltar a ter treinos assim e rever a tati e a rebeca. Me diverti horrores com essa mulherada aprontando todas aqui na minha cidade e na minha casa. Próximo encontro vai ser no encontro brasileiro de parkour feminino :B Que espero muuuito ir o//

    ResponderExcluir
  3. Ju... ahahahaha....

    Se tudo der certo treinaremos juntas mais vezes. E espero que laços como esses não se desfaçam. E que outros novos surjam. =)

    ResponderExcluir
  4. Carol... Carol... Acho que em breve treinaremos juntas, né?! Espero que seja tão bom quanto foi treinar com as brutas do Nordeste! =]

    ResponderExcluir
  5. uhuhul eu fui demitida e vou pro encontro pernambucano véi...tou ousada aqui...hauahau...
    ...e Tati,é pra chorar mesmo é ?
    valeu pela postagem Ju,fiquei emocionada.eu nem tenho boca mas ela rasgou até as sobrancelhas quando li.
    dá um beijo em lany ga-to-tooooooooooo

    ResponderExcluir
  6. =)

    Espero que em breve vocêconsiga um outro emprego bem melhor do que esse... e de preferência fora desse horário doido. =***

    ResponderExcluir