sábado, 22 de julho de 2017

Recomeços

Parkour envolve aprendizado, ou reaprendizado
É cair, levantar, encarar a praça sozinha
Ou talvez com aqueles olhares curiosos, quando não são de deboche
Acordar cedo domingo de manhã e mesmo sem companhia ir treinar
Frustração ao ficar um tempo longe e perder força, jeito e cara
Cara de recomeçar, cara de não ligar para piadinhas
Uma hora elas somem e você fica na praça
Depois de tantas idas, você vira quase amiga da vizinhança
Para as crianças é meio óbvio o que você faz
"Oras, ela está brincando! Posso brincar com você, tia?"

Parkour envolve repensar (o tempo inteiro) como encontrar o movimento em você
Sabe, não ter aquela coisa clichê de se mexer que nem o outro do vídeo
Como eu me movo?
Como eu posso fazer?
Quais são as possibilidades do lugar?
Quais são as possibilidades do meu corpo?
Posso limpar a minha visão e recomeçar como se fosse o meu primeiro treino?
Nem sempre de muros e corrimão vive um treino
Vem mais do que eu posso explorar em mim e no espaço
Afinal, esse espaço é o que eu quero e dou possibilidade dele ser

Parkour envolve atenção e respeito ao local e ao próximo
Dói o coração quando vejo irresponsabilidade com os locais e os transeuntes
Uma hora a responsabilidade vem, querendo ou não
Como o corpo entende que todo dia é um aprendizado e ensino
O corpo pede e você encara outras atividades (e até uma nova graduação)
Recomeços dão medo, mas são sempre permitidos
E o resultado é o contínuo ensina-aprende... apreende
Corpo está sempre apto
Quanto de movimento há quando estou parada?
O que fiz pelo meu movimento hoje?

Eh... esse negócio de fazer faculdade de dança está mexendo comigo mesmo!! :D

2 comentários:

  1. Já passei por várias vezes esse momento... essas sensações. Podemos dizer que é normal. Aproveite a redescoberta. E parabéns pela dança! Novo mundo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Super novo mesmo. Um amigo disse que tem de reapaixonado por ele. Percebi que é assim que ando me sentindo também.

      Excluir