sábado, 3 de agosto de 2013

só, pra ser melhor.


Não, o texto não vai criticar atitude de ninguém. É, hoje eu vim falar de você. Ou melhor, pra você!

- Não existem pessoas, momentos, lembranças, críticas, muito menos uma bússola que nos avise que aquela hora é "a hora", que aquele dia vai ser "o dia" ou que aquele mês não vai ser como os outros meses. A gente começa do baixo, aprende, passa a ensinar e continua a mesma pessoa. Já treinei com diversos tipos de pessoas, já visitei diversos lugares (não tantos quanto eu gostaria). Como dizem aqui na minha terra eu já ralei alguns passos por aí. E em todos esses passos, eu ouvi sempre a mesma coisa "você tem viver o parkour. você tem que ser forte, para assim ser útil." Eu fingi todos esses anos que entedia, acho que na verdade eu sempre achei que havia entendido. Mas não. Foi depois que eu comecei a me afastar, que eu realmente entendi. Acredito que eu possa afirmar, que foi depois que eu fui "só" que eu entendi o que é ser forte. O útil vem depois. 
As coisas realmente só começam a fluir depois que você solta todas as suas "amarras". Quando você começa a fluir, você entende o que é viver o parkour, de verade. É nesse momento que você decide se você vai ser forte pra ser útil ou se só a frase vai te rotular. 
Não da pra aprender a levantar sem estar no chão, não tem como você se equilibrar sem ficar no alto, não da pra criar força sem fazer esforço. É preciso coragem, eu admito. É preciso muita coragem pra assumir que só o treino de final de semana com os amigos, não basta. É preciso mais coragem ainda, pra fazer isso acontecer. Por mais que a história seja bonita, por mais que o final de semana seja ensolarado, não é todo dia que vai ter alguém ao seu lado. Não é todo dia que você vai estar ao lado das pessoas. 
As nuvens não aparecem no céu somente pra te dar a sombra. Se elas vão escurecer, vai chover. E você vai se molhar! 
Sabe aquela frase clichê que diz "você só vai ser feliz pra outra pessoa, se conseguir ser feliz com você mesma?!" É mais ou menso isso que é o parkour. É preciso entender que o parkour tem uma relação com você, e cada um tem uma relação diferente com ele. 
Você aprende bastante quando está na multidão, mas você só pratica quando entende que a multidão existe dentro de você. 

Não quero que vocês pensem que o parkour é singular, ele não é. O parkour é plural, talvez seja por isso que ele é tão completo. Mas você não é plural. Pra ser plural é preciso ser um bom singular. Muito mais do que isso, é preciso se vê um bom singular. 

Quem vive o parkour, vai entender esse texto do começo ao fim. Principalmente o fim. Mas se você não entendeu, pegue o último paragrafo e anote. Coloque no bolso do moleton, em frente ao espelho do banheiro ou dentro do tênis e vá treinar. Só! 
Depois volte e leia o texto de novo.
Até que cada palavra, seja entendida. 

Isso não é uma ordem, muito menos um conselho. 
É uma lição. 
Aprenda!

0 comentários:

Postar um comentário