domingo, 24 de julho de 2016

I ENCONTRO FEMININO DE PARKOUR DO CEARÁ

por Mariana Carresi


Meu nome é Mariana, sou praticante de parkour do Recife - PE e treino há mais ou menos 1 ano e meio.
Quando soube do Encontro Feminino que aconteceria em Fortaleza, logo me animei a ir.
O vídeo chamada, o evento no Facebook, a receptividade e a disposição da traceuse Natália em me receber foram os atrativos. Minhas férias e as passagens com um preço bom foram os pontos decisivos.
Arrumei a mala e fui.


Como fiquei na casa de Natália, que estava à frente da organização do evento, pude ter uma visão, de perto, dos "perrengues".
A impressão que ficou para mim, especificamente do encontro, foi: "tinha tudo para dar errado, mas deu certo".



"Primeiras vezes" já são, em geral, um pouco tensas, pois não há parâmetro, é a primeira experiência e, a partir dali, é que vão se construindo as "próximas vezes". Aconteceu que, na semana do encontro, tudo que havia sido planejado teve que ser repensado. O que, em geral, leva meses para ser organizado, teve que ser em alguns dias. Porém, para mim, saiu melhor que a encomenda. Ficamos na Escola Polivalente, na qual está havendo uma ocupação política. Os ocupantes abriram as portas para o Encontro e o resto foi se desenrolando. A própria escola é um pico de treino e, ao lado dela, há uma praça onde pudemos treinar também.

Senti falta de mais meninas participando. Mas acho que este desejo não se limita a mim: que os Encontros Femininos de Parkour tenham muito mais meninas. Senti falta de mais tempo em cada pico, para poder curtir e explorar melhor. E senti falta, principalmente, de forças para dar conta do encontro por completo. Fora isso, foi massa! Cada aprendizado, cada interação, cada novo contato... Foi tanta informação, tanta intensidade que, apesar do tempo ter passado voando, parecia uma semana inteira de experiências em apenas um final de semana.

Conversando com Natália, antes do início do encontro, lembro que falei algo assim: "planejamento foi feito para se prevenir ao erro, porque sempre algo vai dar errado". Depois dos dias passados em Fortaleza, quero reformular isso aí, diria que o planejamento é para se prevenir aos erros, mas, no final das contas, vai "dá" certo!



Espero que iniciativas como essa inspirem outras e que nós possamos comparecer ao máximo de encontros possíveis. Quero parabenizar as meninas de Fortaleza pela coragem e disposição. Agradecer e mandar um salve ao pessoal que se envolveu de alguma maneira na organização. E agradecer a Natália e a Letícia Bezerra por terem me adotado por esses dias.

3 comentários:

  1. Só quem organiza encontro entende bem e se identifica com o texto. A gente se mata, às vezes nem aproveita o encontro, e depois que tudo passa a gente fica feliz de ter reunido tanta gente boa.

    ResponderExcluir
  2. Olá, eu sou de fortaleza e estou interessada em aprender parkour, queria entrar em contato com algumas pessoas daqui mas não encontro ninguém, poderia me passar algum número? ou facebook? twitter? grupo? qualquer coisa, por favor!!

    ResponderExcluir
  3. Ola, pena vc ter comentado como anónimo... Procure no Facebook a nossa página Parkour Feminino Brasil, ou nosso grupo com o mesmo nome e mande essa mensagem por lá pois tem várias meninas treinando em Fortaleza com certeza poderão te ajudar...
    Se quiser pode procurar direto no Facebook o grupo Parkour Fortaleza!

    ResponderExcluir