sábado, 30 de maio de 2015

A melhor coisa da passagem por Paris: ADD team

Por Tatiana Silva. Publicado em http://tatimabersi.blogspot.com.br/

Eu treinei com o Chau Belle! Eu treinei com o Chau Belle! Ainda repito isso algumas vezes para mim mesma  para acreditar que realmente eu treinei. Quando a Kath me disse: "Chau disse ok para você treinar amanhã com o pessoal da ADD!", pensei: "Não entre em pânico! Será que é o Chau mesmo?!".

E o dia seguinte chegou e a Claudia me levou ao treino, e eu conheci o Chau. Era de verdade! A vontade era pular, abraçar, falar pelos cotovelos. Mas, quando o vi, não me senti no direito de perturbá-lo, nem ao menos de pedir para tirar uma foto junto. Sabe quando você sente que pedir isso não tinha o menor sentido? Respirei não dei ataque de tiete. Fui tomada de uma timidez que me dizia para continuar assim e aproveitar tudo que aquele treino poderia me oferecer.

Naquele momento de exaustão em que minha tietagem apareceu

Ele daquele tipo que fala baixo e treina descalço. Quando eu o vi tirando o tênis, lembrei que havia 2 meses que eu não sabia o que era treinar descalça, porque tinha matado a ideia desse tipo de treino assim que encontrei uma Kiev fria de doer. Mas, cadê a coragem de tirar o tênis? Não, ela não foi treinar comigo! Ahahahaha...

Chau corrige quando vê a pessoa errar. Chega com cuidado, explica onde a pessoa pode se machucar, e o porquê de fazer certo. Com ele eu entendi que não adianta fazer rápido se não conseguir manter o ritmo. A cabeça precisa entender que o corpo precisa se recuperar durante o treino, que precisa respirar. Não adianta correr, se o fôlego morre em 1 minuto, e assim você não consegue ir muito longe. Chau me lembrou muito o Kuruoglu falando da importância da respiração na dança.

O treino com o Chau poderia ser comparado ao Caba Macho. E como a Claudia é forte! Posso ser forte assim? Kath chegou mais para o final do treino, porque trabalha o dia inteiro e só conseguia tirar parte do horário do almoço para treinar. É outra bruta treinando. Magra só para enganar aos desavisados.

Terminado o treino, me lembro da Claudia perguntando se eu sabia quem era o Chau. Claro que eu sei! Se ela olhasse meu celular encontraria uma conversa assim:
- Eu treinei com o Chau!
- Quê? Você tá na França?
- Tô! Eu treinei com o Chau! Eu ainda não tô acreditando nisso!

Alongamento pós treino

O treino-aula com o ADD team
No final da tarde daquele mesmo dia, a Claudia me levou a um treino-aula da ADD team nas margens do Rio Sena. As aulas são pagas e eu resolvi participar do treino feminino (são dois grupos: misto e feminino). É sempre bom ver como as pessoas passam os treinos, aprendo coisas diferentes que levo comigo quando ajudo um iniciante. O primeiro ponto é que o treino feminino é ministrado por mulheres. E não significa treino fraco! Pelo contrário, trabalha a cabeça e o corpo de diversas maneiras. Kath e a BlondyGirl (eu não consigo lembrar o nome dela de jeito nenhum! É a idade chegando... Ahahahaha...).

O Chau não passou treino, ficou observando como cada um da ADD orientava. Segundo a Kath, ele conversa depois com cada um sobre o que achou bom, o que achou que pode ser melhorado, ajudando assim no desenvolvimento dos instrutores (não preciso falar que achei uma postura excelente dele, me fazendo admirar mais ainda o cara). Escalada, corte no dedo, agachamentos, apoia a próxima, carrega a próxima, aquele monkey que eu só acertei por causa da presença do Chau (certeza!), e o tiquinho que faltou para subir aquele muro lindo.

Após o treino, cada um fez o seu alongamento e parte dos alunos e instrutores fizeram um picnic. E nem a chuva estragou essa diversão (Mas, não chove em Paris! Lembre-se de que não nevava em março e abril na Ucrânia...). E a volta foi divertida. Claudia é do tipo que treino gera mais energia para treinar depois do treino.

E aqui merece um agradecimento muito especial à Kath por ter me recebido em sua casa, e ter me proporcionado uma quarta-feira especia, conhecendo a ADD team. Você é um amor de pessoa, desculpa a bagunça. Agora entendo que é de família tanta fofura! Não poderia deixar de agradecer também à Antty por ter nos colocado em contato.

Com a Kath 

Só lembrando que eu fui apresentada a todos da ADD, só que como sou uma idosa num corpo de uma pessoa de 30 anos, não lembro os nomes. Desculpa, rapazes! Queria agradecer muito a vocês pela atenção e pelo carinho. Ainda vou me acostumar com o cumprimento de vocês.

Bem, levei quase dois dias para escrever esse texto e sinto que ele não conta nem 1/3 do que vivenciei. Mas, é só um pedacinho das lembranças de viagem, as outras estão no coração! :*

E, é isso!
Fui!


2 comentários:

  1. O nome da BlondyGirl é Onoré, mas relaxa, eu demorei dois meses pra lembrar de vez haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!!!
      Ahahahahahahahahaha...é diferente! Não lembraria nunca. xD

      Excluir