domingo, 6 de novembro de 2011

Eu não sou sexista!

Por Raíssa Chagas, publicado em http://mediocridadevoluntaria.blogspot.com

Quem me conhece sabe que desde sempre eu tiro sarro, brinco e falo que sou homem.
E por incrível que pareça, isso amenizou depois que eu comecei a treinar Parkour. Pois eu reconheci minhas dificuldades 'de mulher' na prática. E isso nunca foi motivo pra eu desistir, muito pelo contrário. Eu acredito que as dificuldades (da vida, como um todo) existem para incentivar. Pois tudo que é muito fácil, perde a graça.

Admiro as meninas que treinam Parkour. Admiro porque ainda somos minoria.
Mas eu não sou sexista. Sei quer tem muita menina que está na cena, mas não treina!
Confesso que tô cansada de receber elogios não merecidos, só porque sou traceuse.
Parece que toda mulher que aparece merece uma medalha só por participar de encontros e treinos de Parkour, sendo que o que eu mais vejo é mulher parada. 
Eu sei que a maioria das meninas 'do parkour' não treinam certo. 
Tô no Parkour há (mais ou menos) 2 anos e meio, mas eu comecei a treinar só depois que voltei do 2° Encontro Feminino em São Paulo (Janeiro desse ano). Antes eu não treinava abdominal porque não gostava, não treinava precisão porque achava fácil, não treinava vault porque achava moda.
Ainda bem que depois do encontro eu caí na realidade e vi que não se evolui nada da noite pro dia. Tem que treinar! E tem que treinar certo! E tem que treinar de tudo!
Ainda bem que as pessoas mudam de opinião, ainda bem!

Desde 2009 até esse ano, eu fui a única traceuse da minha cidade. E eu tinha orgulho disso.
Hoje eu agradeço aos 'moda' que recebi no início. Aos 'cala a boca e faz de uma vez' que eu tive que escutar. E principalmente aos 'Para de ser mulherzinha!'. Porque se tem alguma coisa que eu aprendi nesse tempo é que Parkour não é pra mulherzinha! Parkour é pra mulher de verdade!

Mulherzinha é aquela que começa a treinar porque o namorado treina e quando o namoro termina pára de treinar!
Mulherzinha é Maria-Mureta (Sim! Maria-Mureta!)
Mulherzinha é aquela que inventa desculpa pra não treinar certo!





Já Mulher de verdade...
Não se ofende com os 'moda', 'maria-mureta', 'fraca', e 'fresca' que recebe porque sabe que não é verdade.
Mulher de verdade é perfeccionista e crítica na sua movimentação.
Mulher de verdade sabe das dificuldades que tem. E aceita dicas e opiniões para amenizá-las.

Então, meninas. Que fique bem claro:
Ninguém quer que sejamos homens para sermos respeitadas. Respeito se conquista! Ninguém vai te respeitar se você não merecer! Tanto no Parkour, como no seu trabalho... na sua vida. Não almeje respeito porque você é menina. Almeje respeito pelo que você faz de correto. Mostre o que você faz de correto!
Aliás, não mostre. Faça por você! Treine por você! Que além da satisfação que se tem consigo mesma, tem mais o reconhecimento alheio, que vem de bônus. Isso! Reconhecimento é uma consequência! E não a causa do seu treino!

O Parkour me tornou mais feminina. Me tornou Mulher com M maiúsculo.
E é isso que ele precisa. De mulheres de verdade.
Então você 'mulherzinha' (isso se enquadra a homens também) criada a leite com pêra. Toma vergonha e treina certo!


E é isso que eu vou fazer agora: Treinar! E sozinha!
Porque eu também não sou da galera do Parkour Teórico. Que só fica escrevendo textos sobre a prática e não vive o Parkour de verdade.

Fica o recado: 
Meninas, parem de ser mulherzinhas!
E meninos, não nos supervalorizem! Que a gente é capaz de fazer por merecer!


3 comentários:

  1. Raissa... Casa comigo?

    ---

    Mulhersinhas, frescas, chatas, medrosas, descoordenadas, despreparadas, desfocadas, fracas, desmotivadas, reclamonas...

    Pra mim as traceuses entram assim.. e a cada dia perdem, dominam e/ou ultrapassam um desses 'atributos'.

    E, como deveria ser adotado: Traceuse pra mim é homem! Para de filmar e vai planchar.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo texto, disse tudo e mais um pouco, tirou até palavras da minha boca. aqui eu só vejo gente em grupinho de facebook dizendo que treina e isso não é o que importa, não isso aqui não é de exibição.

    ResponderExcluir
  3. olá tenho 18 anos sou louca pra participar do parkour. sou mulher meu nome é willyanne. tem como me ajudar? qualquer coisa meu numero. (vivo) 081-8184972

    ResponderExcluir