quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Pontes





Outro dia, relembrando os meus anos de histórias e suor no Parkour, lembrei do quanto o Parkour me fez bem, do quanto o Parkour mudou não só minha visão de "mundo" mas conseguiu me mudar por completo, acredito que pra melhor. Senti uma vontade enorme de vir aqui e escrever sobre mais uma das minhas "experiências" com o Parkour...no entanto o tempo livre que tive foi ficando menor e acabei me segurando no "amanhã eu faço", "a noite eu termino"...alguns fatos me deixaram pra baixo durante a semana, outros pra cima e os dias foram passando. Quando parei aqui pra escrever, fiquei mais de 30 minutos pensando no famoso "o que era mesmo que eu ia falar?". Pois é, então cá estou eu, não só com mais uma das minhas "experiências de Parkour" mas sim, com mais uma conclusão e uma pequena'grande história pra compartilhar com vocês.
Mais dessa vez, a conclusão vem primeiro, depois vem a história.

Sabe aquela precision "fodona"  que você conseguiu e foi super aplaudida? Passa! E aquele climb sofrido, que foi tão compensador depois de feito? Passa! Ou aquele monkey feito com tanta coragem? Também passa! 
E se tudo passa, o que fica? no Parkour e na gente, o que fica realmente?São as próprias experiências, o aprendizado. Isso fica! 
E o que marca, o que marca de verdade a gente? São as pessoas! 
Sim, as pessoas...É, eu sei que quem suou naquela precision foi você, que quem colocou força naquele climb foi você, que quem tomou coragem foi você.. eu sei, você sabe. Mas vem cá, quem foi que acreditou em você?
Sim, naquela primeira precision de dois passos, naquele primeiro ensinamento de climb, naquela primeira subida de muro pra um monkey...quem foi que te disse "você consegue"?Pois é!

- Eu admito que muitas das pessoas, que começaram comigo não permanecem mais ao meu lado (é uma pena.) Mas não é triste. No Parkour eu aprendi a levar TUDO como aprendizado, tudo mesmo! 
As vezes, uma queda pode te ensinar muito mais do que mil sequências de acertos. O que eu quero dizer (as vezes me perco tanto escrevendo que não fica claro) o que quero realmente dizer é que Parkour é um dos poucos esportes, já pratiquei muitos acredite, que cria PONTES. Independente de onde você esteja, como esteja, com quem esteja. O Parkour cria em ti um laço inquebravél, uma ponte com aqueles que começaram contigo, com aqueles que te ajudaram no teu começo (por mais longe que você esteja). Uma ponte com aqueles a que você passou a admirar ou como muitos hoje costumam dizer, "uma ponte com aqueles que te inspiram". O Parkour cria isso de forma natural em você! E não é o tempo, o lugar, o clima ou as experiências que colocam isso em ti. São as pessoas!

Como já dizia o Pequeno príncipe: 
"Eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens necessidade de mim. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E serei para ti única no mundo."

O Parkour cria pontes, mas são as pessoas que determinam se as pontes continuarão intactas ou se romperam com a força do tempo!

- Que as tuas pontes continuem firmes, por mais forte que seja o vento da tempestade.

aloha meninas, até a próxima.

4 comentários: