quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Urban Parkour 2012 - O primeiro encontro!

por Silvana Rodrigues




Bom faz pouco tempo que eu to treinando e logo quando comecei só ouvia comentários no treino sobre o Urban Parkour, e também já tinha ouvido alguns comentários que ficou alguns anos sem ter devido a algumas falhas técnicas rs . E que tia Carol tinha tomado a iniciativa de que em 2012 iria ter sim, e olha eu vi ela correndo atrás cobrando do pessoal e quando ela ficava sem saber o que fazer sempre procurava ajuda pra alguém, e em especial ao Marcelo que já tem experiência em promover eventos, e claro também com o apoio de toda a equipe que não vou citar mais nomes que tenho certeza que vou acabar esquecendo alguém . E depois de muito esforço enfim no dia 04 e 05 de agosto o Urban aconteceu, e mesmo sendo o meu primeiro encontro pra mim foi maravilhoso! As pessoas o tratamento a preocupação de todos e principalmente a vontade de treinar que era visível em cada um dos participantes.
No sábado (dia 04) teve um alongamento sinistro do Kiley que acabou com muita gente logo ali no início com umas flexões sinistrosas lá (que eu consegui fazer graças a Tati *-*)  e também o melhor de todos o Pique Bandeira do Urban parkour que foi muito mais muito massa! Que simplesmente resultou com uma estátua com um pano azul na cabeça, onde as pessoas que passavam na rua não entendiam o que era, e um sorriso no joelho de Jhon e um mineiro aprendeu o que significa a gíria capixaba “bóia” (pra quem não sabe é quando encosta a mão na outra pessoa e está com a pessoa, no caso do pique bandeira a pessoa fica parada no lugar), sem esquecer também da pequena caminhada do centro de vitória até a praça do papa, que é logo ali, aquele ali de mineiro!




No domingo (dia 05) pra mim foi o melhor dia! Onde o alongamento do dia também não ficou pra trás com Matias ali quebrando todos já no alongamento/aquecimento. E foi um treino livre que só via gente se matando nas pedras da UFES que nem precisou alguém ficar ali “ borá treinar povo” e bom quem não se conhecia também já estava mais próximo, e todo mundo acabou tendo mais contato e consequentemente trocando mais experiência (e no meu caso foi uma bela ajuda!).
Ver todo mundo ali se ajudando cada um tentando melhorar o movimento, as pessoa dando dicas, aquilo foi sinceramente lindo!  Porque quando você vai treinar normal com o pessoal da sua cidade é uma coisa, mas daí você ver em um encontro pessoas que as vezes nunca se viram na vida estão ali ajudando o outro sem ao menos ter nenhum pingo de intimidade eu acho maneiro. Claro que tem uns e outros não estão nem ai pra essa troca de experiência porque o encontro não é um conto de fadas e essas pessoas existem rs. Mas não vem ao caso por que pra mim foi tudo ótimo! Melhor do que eu imaginei que seria e mesmo com alguns imprevistos, o Urban Parkour ficou marcado pra mim! Foi ótimo! Maravilhoso! E só vou guardar boas lembranças dos momentos, das pessoas  de tudo! E ver todo o esforço toda correria que foi pra que desse tudo certo e depois vivenciar aquilo ver tudo acontecendo não tem preço! Vai ficar marcado pra sempre! Pode vir outros até melhores, mas esse com certeza será inesquecível pra mim que depois de contrariar muita gente que é “contra” eu praticar parkour e mesmo assim chegar aqui e poder falar isso tudo é ótimo *-*, obrigado Tia Carol por fazer eu vivenciar isso tudo!



E é isso ai, espero que esse texto possa ajudar em alguma coisa as meninas do blog, que sinceramente, acho que sou péssima pra escrever!


2ª parte por Carolinne Góes

Eu não ia escrever sobre o Urban Parkour porque queria uma opinião de fora, não a minha de quem estava organizando. Mas não da pra deixar de falar depois de tudo o que aconteceu.
Meu 1° Urban Parkour foi em 2009, eu tinha 3 meses de treino e não aproveitei muito, era muito medrosa, fiquei mais observando. Em 2010 a tentativa de organizar um Urban Parkour no interior do estado, em 2011 nada. Eu percebi que os outros estados não paravam, todo ano se doavam pra conseguir organizar algo legal pra interação de todos e fiquei meio triste por não ter nada aqui. Dai surgiu a vontade no final do ano passado de fazer o Encontro Capixaba desse ano.
Muita coisa aconteceu, ate que foi decidido o local, e depois mudamos o cronograma umas 5 vezes. Muito treino a gente perdeu sentado discutindo sobre o Urban Parkour, muita gente teve que abrir mão da sua ideia e aceitar a do outro.

Nos não tinhamos papel pra anotar as ideias, escrevemos tudo na terra e tiramos foto hahaha
O Matias disse uma coisa em uma das reuniões, que devíamos formar uma comissão pra me ajudar no Urban Parkour porque no final eu ia ficar sozinha, na hora pensei 'isso não vai acontecer' mas aconteceu... Não por maldade dos meninos, de forma nenhuma, quantas mensagens e ligações eu recebi tentando me ajudar, mas porque quando foi chegando mais perto do dia muita coisa eu tive que sair pra resolver sozinha, cada um tem sua vida, seus horários, certas coisas não davam pra esperar, fazer reunião.
Na semana do Urban Parkour eu enlouqueci, não consegui ir pro curso e ficava o tempo inteiro preocupada com os meninos que iriam vir de fora, ligava para alguns meninos daqui umas 4 vezes ao dia, pra ter certeza que ia ficar tudo perfeito. Mas imprevistos acontecem sempre...
Eu nunca fui a um encontro de Parkour fora do meu estado, o encontro de 2009 aqui no meu estado foi meu 1° e único. Confesso que eu fiquei meio perdida e insegura.
Eu tinha um cronograma que foi discutido e elaborado durante meses com outros tracers, mas no dia do Urban Parkour eu senti vontade de rasga-lo. O que aconteceu foi uma naturalidade incrível durante os treinos. Fiquei tentando segurar as rédeas no 1° dia, manter o que tinha no papel, depois toquei o foda-se... A caminhada a Praça do Papa não estava no cronograma, foram 5,4km andando, e foi uma das melhores coisas que fizemos porque quando estávamos andando finalmente começamos a conversar e nos conhecer.
A noite do sábado teve direito a cachorro quente e bagunça na casa do Dennys, nada melhor que comer e falar besteira pra te aproximar das pessoas
O 2° dia foi ainda melhor, assim como no 1° que teve o pique-bandeira, no 2° também havia uma brincadeira, mas quando eu olhei e vi todo mundo treinando espontaneamente, deixei aquele cronograma pra la e fui treinar. Não rodamos a UFES como planejado, os meninos só conheceram as pedras de la e mais nenhum outro pico, mas nunca vi um treino tao produtivo num lugar só.

Abre parenteses nesse ponto, tenho que contar que estava com medo de fazer uma precisão, ai o Rodrigo de Ipatinga chegou perto pra tentar me dar apoio, foi bem nesse momento que minha mente disse pra mim 'vai ficar ai de drama?! esse é a imagem que vc quer passar pro Rodrigo?!' me enchi de coragem e pulei hahaha

A tarde do domingo os mineiros queriam ir a praia, e fomos, a visita é quem manda aqui...
E pra fechar o dia ainda fomos a Praça dos Namorados, e o pessoal ainda tinha força pra treinar (eu ja tinha perdido as forças ha muito tempo).

Pois é, o Urban Parkour aconteceu, foi isso que meu pai me disse, acontecer era a parte mais difícil, aprendi com os erros pra acertar no próximo ano, percebi que algumas coisas com as quais me preocupei não foram tao importantes e que deveria ter me preocupado mais com outras, mas no final acho que o saldo foi positivo, conheci pessoas maravilhosas, ouvi do Alberto de Ipatinga que pra ele esse foi o melhor encontro que já participou, ele não tem ideia do quanto isso me alegrou, da vontade de ir buscar ele de volta e não deixar ir embora... Vi os meninos de São Mateus destruírem os nossos picos e fiquei impressionada com o esforço e garra deles, da vontade de ir morar em São Mateus rsrs  Não esperava que as pessoas que vieram viessem, digo isso das pessoas de outros estados, mas também de alguns tracers que estavam sumidos aqui no estado e voltaram a todo vapor, ninguém apareceu só pra zuar e ver os amiguinhos, todo mundo tinha o mesmo objetivo de treinar, treinar, treinar!

Por fim tenho a agradecer, me desculpar por qualquer coisa, mas agradecer pelo apoio de todo mundo, o encontro foi pra vocês e cada momento de correria pré-encontro valeu a pena no minuto em que o Kiley começou a dar o alongamento no sábado pela manhã.
Obrigada, e nos vemos em outros encontros :)



Um comentário: