quarta-feira, 14 de março de 2012

Dicas de Climb (Especialmente para as meninas)

Por Juliana Dantas, publicado em http://julianadantasr.wordpress.com/

No último encontro feminino de Parkour, várias meninas me pediram dicas de como climbar. Eu procurei explicar mais ou menos alguns pontos que eu acho que são básicos e resolvi então resumi-los aqui. Lembrando, eu NÃO sou nenhum tipo de especialista em climb e isso NÃO é um tutorial. São apenas sugestões, experiências minhas e que eu acho válido compartilhar. Outras pessoas podem pensar e fazer diferente.
Antes de mais nada, o que eu vou falar aqui será mais útil pra quem já consegue climbar segurando atrás do muro, ou seja, fazendo tudo na força. Existem inúmeros tutoriais no youtube explicando passo-a-passo como fazer todo tipo de climb, consulte-os se quiser ou precisar de algo mais didático e/ou pontual. Como eu disse, não é minha intenção aqui fazer um. Partindo pro que interessa…
01) Fortaleça-se. Não dá pra enganar, ou você consegue se sustentar na posição de cat leap tranquilamente e ter relativa força pra puxar seu corpo pra cima, ou a coisa vai ficar bem complicada. Você precisa ter força no braço (apele para as flexões, barras e exercícios afins. Deixe o tríceps “bombadão” rsrs) e no ABDÔMEN. Engana-se quem acha que climb é só braço. Ter um abdômen fortalecido é essencial pra conseguir ficar na posição correta de climb e depois “explodir” no movimento. Eu normalmente “travo” ele assim que me sustento no muro. Façam seus treinos físicos bem arretados e se sintam suficientemente preparadas para encarar aquela parede.
02) Climbar da seguinte forma exige técnica, que é onde muitas meninas se enrolam:

O movimento é um só, você “puxa” o muro ao mesmo tempo que que dá uma joelhada para cima. Lembrem-se, AO MESMO TEMPO. Só que não é uma puxadinha qualquer, imagine que você tem que afundar o muro no chão. Esse é um movimento explosivo. Tem que ser rápido e com força total, do contrário você não conseguirá subir o suficiente. Muitas pessoas costumam colocar um pé em cima e o outro logo abaixo para evitar que o primeiro escorregue e o joelho acabe batendo no muro ou a própria pessoa caia. Perceba que eu não faço isso, mas é uma opção minha. Procure fazer o que é mais seguro e melhor para você. Eu também não estico os meus braços completamente, eu os deixo semiflexionados, pois para mim fica mais fácil de puxar. Aconselho a fazerem o mesmo. Sair lá de baixo exige um pouco mais de força e explosão. Procure fazer o teste e veja o que é melhor.
03) Mentalize o movimento, pense no que está fazendo, se concentre. Não adianta ficar se rastejando no muro aleatoriamente. Eu vejo muitas pessoas fazendo dez repetições erradas do mesmo movimento. Se foram dez e nada mudou, você pode estar fazendo algo errado ou deixando de fazer algo. Procure refletir sobre o movimento completo, mas também sobre alguns detalhes: um pé que deveria estar em cima, está muito embaixo; não está segurando firme no muro; esticou demais os braços, etc. Use uma câmera, peça para alguém olhar e te ajudar, observe quem já sabe.
04) Está difícil nesse muro liso? Tenta começar por outro mais aderente. Tente fazer com tênis, tente sem tênis. Procure um que seja mais fácil a princípio, depois vá tentando em outros.


Islany Alencar conseguiu seu primeiro climb “reto” num muro super aderente. Hoje ela já encara outros bem mais escorregadios. Vale a pena tentar o mesmo.
05) Tenha vontade de fazer a coisa! Use a raiva a seu favor. Não perca o foco.
Não vou mentir, aprender a climbar bonitinho desse jeito foi muito difícil. Eu chegava mais cedo nos treinos só pra ter o muro pra mim e tentar fazer o bendito. Saía às vezes irritada, xingava a parede e não entendia porque não conseguia. Eu compreendo a frustração de algumas meninas, passei pela mesma coisa. Mas tenha certeza de que um treino sério e muita força de vontade faz você climbar até em sabão. Apesar de tudo, é bom lembrar que não se deve focar apenas em movimentos isolados. Passei um bom tempo encucada com o tal do climb e do planche e deixei de lado todo o resto. Foi a maior besteira que já fiz. Não se prenda a essas coisas como se a finalidade maior fosse elas mesmas. Treine, mas treine pensando no todo. Não adianta nada climbar perfeitinho se teu flow tá uma negação. É isso.
Beijo grande e espero ter ajudado em algo!

2 comentários: