quinta-feira, 15 de março de 2012

Força e coragem? ou Coragem e força?



Quando comecei no Parkour me fiz essa pergunta, várias vezes. Sabia que as duas coisas eram importantes, mas não sabia o que tinha quer vir primeiro e como realizar os dois na medida certa. E até hoje, em alguns momentos, ainda me faço essa pergunta. 
Força e coragem? ou Coragem e força?



Coragem e força!

É preciso muita coragem, para nós meninas, começarmos no Parkour. Começarmos mesmo, colocarmos aquilo no nosso dia-a-dia. Porque ir para um treino é muito fácil, ir para um treino não te torna Traceuse! Não te faz viver o Parkour. Ser Traceuse é questão de coragem e não de força. Coragem sim! Coragem para admitir que é preciso muita paciência, muito sangue frio e muito esforço para ser reconhecida como Traceuse. E eu não falo se ser reconhecida pelo mundo, por mídia. Falo de ser reconhecida por nós mesmas. De se olhar no espelho e se ver mudar, seu corpo mudar, ver seus calos, sentir seus músculos e conseguir no meio disso, sentir orgulho, abrir um sorriso largo e saber que aquilo é fruto do seu esforço. É um espécie de presente que nós Traceuses ganhamos a nos tornarmos realmente TRACEUSES. No entanto não é fácil consegui-lo. Dói, muitas vezes da vontade de jogar tudo pro alto, é cansativo. Mas quer saber a real? Vale a pena.
Vale cada gota de suor, cada calo aberto, cada puxada de braço, cada abdominal, cada arranhão, queda e dor.
Agora vocês devem estar se perguntando "Então quer dizer que é só ter coragem e eu vou conseguir tudo? Assim fácil?" Não. Não é bem assim. Coragem e força
As duas andam lado a lado. Só que uma vem primeiro. A outra vem em seguida, ela as vezes se atrasa um pouquinho, mas ela vem. Pode ter certeza que vem. Sabe porque? Porque a tua coragem, aquela que te chama para tentar subir no muro, aquela que não te deixa desistir só porque tu não conseguiu de primeira. Aquela coragem que te faz puxar um alongamento doloroso, aquela que te faz deitar no chão e começar os intermináveis abdominais. Aquela tua coragem em se tornar uma Traceuse de verdade. Essa coragem é encantadora aos olhos da força, tão encantadora que a força vem! É só não perder a coragem, é só não se deixar desanimar, é só aguentar mais um pouco. Porque ela vem. E quando ela vem, você vai se sentir tão feliz, que todos os dias vai sorrir por saber que lutou muito e teve sua recompensa.
Ouvi dizer uma vez que Parkour é uma terapia, e é. O Parkour é muita coisa. Muita coisa que tem que ser levada para tua vida. Tem que ser colocado no teu coração. No teu corpo, tu tem que viver aquilo, amar aquilo, aí sim tu será parte do Parkour. Mas isso é assunto pro próximo post ;p
Aloha meninas, não percam a coragem. Vivam ela, todos os dias. Até a próxima.

2 comentários:

  1. Estava com saudade desses textos que me dão vontade de largar tudo e sair pra treinar. Achei super lindo e interessante um trecho em especial:

    "Falo de ser reconhecida por nós mesmas. De se olhar no espelho e se ver mudar, seu corpo mudar, ver seus calos, sentir seus músculos e conseguir no meio disso, sentir orgulho, abrir um sorriso largo e saber que aquilo é fruto do seu esforço."

    Não tinha avaliado ainda como deve ser pra vocês sentir LITERALMENTE na pele a mudança de quando optam por essa vida. Meninos são mais arredios, a gente ganha e perde massa praticamente de forma natural. Qualquer mudança que advém dos treinos de parkour já são esperadas ou então já foram experimentadas antes.

    Mas para vocês é tudo novo mesmo! Gostei muito de pensar sobre isso agora que você escreveu. E parabéns, vocês escreve super bem.

    ResponderExcluir
  2. Valeu Duddu, só li esse comentário agora. Estou com lágrimas nos olhos!

    ResponderExcluir